Edson Ulisses e a luta por um poder Judiciário cada vez mais humanizado

Em tempos de tantas e tão desnecessárias distensões, ver pessoas em posição de comando tendo o cuidado de atuar de forma humanizada, buscando estabelecer um contato cada vez maior com a sociedade, é uma lufada de ar fresco que invade o porão em que estão encalacradas essas agressivas e mofadas disputas ideológicas e políticas da atualidade. Pois é isso o que Sergipe vê acontecer nesse exato momento, quando o Tribunal de Justiça do Estado (TJ/SE) lançou o Prêmio TJSE de Jornalismo com o tema, veja só, Direitos Humanos e a Justiça para Todos. Não é proselitismo, é ação prática de fato, pois premiar reportagens que atendam a esse tema é, sim, exaltar o humanismo como causa, não apenas como discurso. Claro que a Justiça tem que ter independência, inclusive da opinião pública, visto que esta, no calor de alguns clamores, acaba não querendo justiça, mas sim justiçamento. Mas isso não significa que o poder Judiciário não tenha que estabelecer pontes com a sociedade. E quer melhor forma de fazer isso do que através do jornalismo? Mas não para por aí: o presidente do TJ/SE, Edson Ulisses, é um incentivador das atividades intelectuais e artísticas, além de ser responsável pela produção de vasto material acadêmico e literário – não à toa ocupa a cadeira 26 da Academia Sergipana de Letras. E aí, olha só que coisa boa, um dos seus livros, o Sabedoria Popular, se tornou um hit, sendo indicado até por seus pares no comando de Tjs pelo país afora. Assim, não é demais destacar que, com Edson Ulisses na presidência, o TJ/SE, já reconhecido nacionalmente pela sua excelência técnica, abre mais frentes elogiáveis em suas atividades, justamente ao valorizar a humanização, seja no diálogo com a sociedade através da imprensa, seja dando destaque a produção cultural e literária. Espera-se sempre mais e mais quando se vê coisas boas assim acontecendo. Mas é possível dizer que, a partir dessas questões pontuadas aqui no AndersonsBlog, o desembargador Edson Ulisses já inscreve seu nome na história do TJ/SE pelo caráter humanista de suas ações. Que siga assim!

1 Comentário

  • ANTONIO CESAR ALVES DOS SANTOS

    16 de julho de 2021 - 10:05

    Verdade, o bom jornalismo è 50% da evolução de uma nação.

Deixe um Comentário