Agrupamento governista em sinuca de bico: sem Luciano Bispo, reunião para escolha de candidato deve mesmo acontecer?

Com saúde, sob nenhuma hipótese, se brinca. Por isso que a manutenção da reunião dos governistas para a escolha das candidaturas majoritárias, em especial para a definição do nome que deve pleitear o governo, para o próximo dia 14 de março está terrivelmente sob riscos. Sim, porque a assessoria do deputado Luciano Bispo (MDB), presidente da Alese, já informou que ele, por recomendação médica, prorrogou sua licença das atividades por mais 20 dias. E como com saúde não se brinca, Luciano e sua família fizeram o que é absolutamente correto, pois é a vida em primeiro lugar, sempre. Ocorre que, como se sabe, o presidente da Alese é aliado de primeiríssima hora, tem um papel fundamental na união do agrupamento governista e, com certeza, deve e merece ser ouvido nas decisões finais. E ainda que o tempo esteja se esgotando, correto mesmo seria aguardar mais esses 20 dias para, aí sim, com todos os integrantes desse núcleo mais fechado presentes, se chegar aos nomes e as necessárias definições. Mas aí a oposição e o velho fogo amigo podem dizer que seria uma forma de empurrar com a barriga a decisão final e coisa e tal. Ora bolas, o fato é que o governador Belivaldo Chagas (PSD) tem couro grosso suficiente para aguentar o tranco. E, dessa forma, ele estaria prestigiando um aliado de peso, Luciano Bispo, ao mesmo tempo em que preservaria o respeito a saúde de um aliado que, nesse momento, precisa e merece justamente esse respeito. Sigamos!

Deixe um Comentário