Belivaldo x Rogério: paródia para desanuviar um embate improdutivo

AndersonsBlog confessa uma brutalidade – quase – imperdoável: ao utilizar letra e melodia da genial canção Trocando em Miúdos, seminal quando se trata de se musicar uma separação de fato e de direito, composta pelos geniais  Chico Buarque e Francis Hime – com desculpas pela ousadia –, para tentar resumir o embate recente entre o governador Belivaldo Chagas (PSD) e o senador Rogério Carvalho (PT), travado radiofonicamente na semana passada, este site assume produzir uma peça de ficção detonando, sem cerimônias, um clássico do cancioneiro nacional. Mas faz isso por uma razão absolutamente razoável: a cobertura dessa refrega tá tão chata quanto ela em si. Aí, ou ficamos com a análise do deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) em texto publicado aqui mesmo sob o título Georgeo Passos deu a senha de como bloco governista pode ir à eleição, ou enxergamos esse imbróglio todo com os olhos da leveza, que ajudam sempre em análises mais certeiras, evitando o velho Fla x Flu para nos concentrarmos no que de fato importa: o futuro de Sergipe, ora pois! Assim, vamos desopilar o fígado, né não?

TROCANDO EM MIÚDOS (Versão Belivaldo X Rogério)

Rogério Carvalho – Eu vou lhe deixar à Senhora Sant’Ana

Bem longe d’eu.

Belivaldo Chagas – Mas fico com o disco do Gualberto, sim?

O som é meu!

RC – Por sermos bicudos, eu vou deixar

Os cargos e tudo que tava lá!

BC – Nem gosto daquilo que fomos nós

Era um amor de antes sem pós.

BC e RC (em coro) – Ninguém aqui é criança…

 

BC A sua esperança da gente te apoiar,

Pode esquecer!

RC – A nossa aliança era só definhar,

Até cego vê!

BC – Mas pode saber que não vou calar

E que tudo agora vou revelar…

RC – E eu seguirei firme no Senado

Quem é esse tal Belivaldo?

 

BC e RC (em coro) – Aliás…

RC – Diga quem será o seu governador,

Não deixe ao léu!

BC – E você devolva o que ocupou

Nunca foi seu!

RC – Eu deixo o governo fazendo alarme!

BC – Eu passo na cara a falsidade!

RC – De sua pasmaceira, vou sem saudade!

BC e RC (em coro) – E fica a impressão que brigamos tarde!”

Deixe um Comentário