CSF – CULTURA SEM FRESCURA – Já conhece – e segue! – o perfil _Lumiere21_ no Instagram? Se não, vai lá agooooora…

E na volta da nossa coluna das sextas, CSF – CULTURA SEM FRESCURA, um toque rápido, mas muitíssimo válido: se você tem perfil no Instagram, corre lá e dá uma conferida no perfil @_lumiere21­_, alimentado pelo xará aqui da casa, Anderson Son, que se define objetivamente: Jornalista, Radialista e Cinemalista (o perfil dele você encontra lá no @_lumiere21_). Mas vamos ao que interessa: nesses tempos de quase pós-pandemia, quem gosta de cinema, mas gosta pra valer mesmo, deve estar passando por um período de readaptação. Explica-se: no auge dos tempos pandêmicos que vivemos – e, graças a Deus, sobrevivemos! – a febre dos streamings foi não só avassaladora, mas salvadora também, pois seria muito mais difícil do que foram esses mesmos tempos sem uma boa companhia cinematográfica, né não? Pois bem: agora, salas de cinema reabertas, bate aquela vontade de assistir a tudo o que for possível. Mas em tempos de crise econômica, uma dica qualificada do que vale ou não à pena assistir é sempre muito bem-vinda. E aí é que entra o @_lumiere21_: nele, Anderson Son, de maneira direta já a partir das bolinhas coloridas que fazem a avaliação geral da obra, com um texto rápido, preciso e muito bem embasado, analisa o filme em questão. E além das obras exibidas nas telonas, o perfil segue avaliando muita coisa interessante disponível em todos os canais de streaming. Coisa fina, de primeira mesmo! E, para contextualizar, este AndersonsBlog conhece o xará Anderson Son desde os tempos de faculdade. E pode ter certeza, leitor e leitora: ele não tem nada do ranço daqueles críticos cheios de uma erudição chata pra cacete, não! Os textos do @_lumiere21_ são uma espécie de conversa entre amigos com dicas legais – ou, quando o caso, com dicas do que não é tão legal assim, né? Então, percebeu que esta edição do CSF repetiu uma pá de vezes o nome do perfil @_lumiere21_ ao longo do texto? Ora bolas, essa é uma forma de insistir pra que você, leitor e leitora, abra logo seu Insta e passe a seguir o @_lumiere21_ agora, agorinha mesmo, beleza? Vale muito à pena mesmo!

Acesse aqui!

The Voice e suas sergipanisses

Nesses tempos em que todos nós sergipanos estamos na torcida pela simão-diense Acácia Maria, a Tia Acácia, nas finais do global The Voice+, eis que AndersonsBlog aproveita esta edição da CSF pra trazer uma feliz lembrança do programa, em sua edição geral, lá pelos idos de 2017: George Sants.

O cara é o cara!

Veja, leitor e leitora: George participou do programa da TV Globo, teve boa exposição na mídia, tem nome reconhecido, mas sua carreira, assim como a de todo mundo, inclusive de gente já bem firmada no mercado, viveu o hiato da pandemia. Mas é preciso reconhecer: George Sants é um talento que merece muito ser reconhecido, aplaudido e festejado! E o blog tem uma historinha que pode provar tudo isso!

Atentem ao que vem por aí!

É que este AndersonsBlog, de forma eventual, mas com imensa satisfação, volta e meia se mete numa seara maravilhosa: composição musical. E numa dessas, recentemente recebeu uma encomenda, que será preservada até o seu lançamento, em respeito aos contratantes. Música pronta, devidamente aprovada, lá vamos para a pré-produção. E foi aí que surgiu o nome de George Sants para ser o intérprete. AndersonsBlog, infelizmente, nunca assistiu a um show dele e só o viu ao vivo no Festival Itabaianense da Canção, o FIC, em agosto de 2021.

De cair o queixo!

Pois não é que nesta sexta, 1º, chegou às mãos desta casa a primeira demo da canção na voz de George Sants? E não é que este AndersonsBlog não apenas se impressionou, mas também pode garantir que o que ele fez com a modesta composição da casa é uma prova viva de que ele é um dos mais talentosos cantores não apenas de Sergipe, mas do Brasil e além fronteiras? Quando a obra estiver pronta e em circulação midiática, a CSF volta ao assunto. Até lá, vamos prestar mais atenção em George Sants e em tantos e tantos talentos que temos por aqui, viu? Como se diz: a Globo tá – ou, nesse caso, tava – perdendo!

 

1 Comentário

  • Selma Dantas

    2 de abril de 2022 - 06:53

    Para ser um bom jornalista não é só escrever bonito, é muito mais. É saber escrever para o público entender. Linguagem simples, objetiva, mas com conteudo cronológico, como os fatos aconteceram ou acontecem. Parabéns Anderson.

Deixe um Comentário