Militância de Rogério Carvalho não deveria dar tantas desculpas

Olha só: o voto para a presidência do Senado é secreto. Mas os apoiadores do senador Rogério Carvalho (PT), além dele próprio, se apressaram em abrir o voto do parlamentar em Rodrigo Pacheco (DEM/MG) para comandar a mesa do Senado. Só que essa declaração de voto veio de forma enviesada. Todos garantem que o voto no eleito nada tem a ver com o fato dele ser o candidato do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Sabe aquela história de que a emenda sai pior que o soneto? Pois é! De tanto negarem alinhamento – óbvio, por sinal – do voto no candidato da trupe bolsonarista, a turma de Rogério, e ele mesmo, frise-se, uniram como nunca o nome de Rogério e Bolsonaro em um só pacote. Era melhor ficarem quietos e deixar o fluxo fluir, sem tantas argumentações que se assemelham a desculpas esfarrapadas, ora pois!

NO CLIQUE

E o flagrante da foto acima, publicada originalmente na coluna Plenário, de Diógenes Brayner, dá sustentação ao que AndersonsBlog levanta: ora, se a turma toda tava unida na casa de Rogério Carvalho em Brasília após a votação no Senado, pra quê tanto disse-me-disse em relação ao voto e apoio do próprio?

2 Comentários

  • Jean

    2 de fevereiro de 2021 - 09:04

    Essa turminha quer ser diferente kķkk querem está onde o poder está!!

  • César Alves

    3 de fevereiro de 2021 - 08:41

    Para quê tanta preocupação, não confiam no “Líder” ou querem apenas aparecer.

Deixe um Comentário