PT e PSol: o primeiro dá sinais de fadiga e se assemelha a uma estrela cadente, já o segundo brilha e deve liderar esquerda sergipana

O tempo é um negócio incrivelmente fantástico, né não, leitor e leitora? Imagina se há uma década, precisamente no ano de 12, este AndersonsBlog, e/ou qualquer que fosse o colunista político, afirmasse que o PSol está em vias de se tornar maior que o PT! “Tá doido?” possivelmente seria o questionamento de quem quer que fosse o interlocutor. Mas, neste ano da graça de 22, as notícias é que dão conta de que o PSol pode e deve liderar a esquerda sergipana após as eleições de outubro. E não se trata de um exercício de adivinhação, não! Os fatos é que dizem isso! AndersonsBlog vai usar alguns exemplos concretos: o PT “solta fogos” pela filiação do deputado estadual João Marcelo – sim, aquele que espalhou outdoors em que dizia que um projeto dele baixaria o valor do gás de cozinha, algo que só pode ser visto como piada, uma vez que nenhum parlamentar tem poder para tanto e, pior ainda, de lá para cá o preço do gás só aumentou, né verdade? Já o PSol filiou, em um evento realizado na segunda, 28, o deputado estadual Iran Barbosa, saído justamente do… PT, que também perdeu o deputado Francisco Gualberto para o PSD. Olha só, pode-se gostar ou não de Iran Barbosa, pode-se acreditar ou não em seu ideário esquerdista. Mas o fato é que, enquanto parlamentares e políticos, João Marcelo e Iran Barbosa não podem nem mesmo servir para uma comparação básica: Iran é ex-vereador de Aracaju e ex-deputado federal, tendo sido eleito, inclusive, pelo seu trabalho junto ao magistério sergipano, enquanto João Marcelo, ex-prefeito de Dores, cargo que assumiu após a cassação do titular à época, e está deputado apenas porque Dilson de Agripino (Cidadania) ganhou a eleição para prefeito de Tobias Barreto e a vereadora Sheyla Galba, primeira suplente da coligação, simplesmente rejeitou o cargo, preferindo seguir na vereança aracajuana. Mas quer mais um tremendo exemplo? Então lá vai: enquanto o PT festeja a presença da filha de Lula, Luriam da Silva, diretora de Direitos Humanos do PT/SE, no evento cartorial de filiações, como uma referência nacional do partido, o PSol trouxe nada mais, nada menos do que seu presidente, Juliano Medeiros, para ver na segunda, 28, num Cotinguiba/Aju lotado (confira na foto acima), as filiações. E AndersonsBlog vai cravar mais uma: se a vereadora do PSol de Aracaju, Linda Brasil, for candidata a deputada, as votações dela e de Iran, juntas, podem conquistar não apenas uma, mas duas cadeiras no parlamento estadual. Anote aí, leitor e leitora, e depois pode cobrar. O único porém para o PSol este ano é se a agremiação não lançar candidatura ao governo estadual. Tirando isso, novamente lembrando que vale a anotação para posterior cobrança, depois das eleições de outubro próximo o PSol será muito maior do que o PT, ao menos em Sergipe. Alguma dúvida?

Deixe um Comentário