RPM – REAL PAIXÃO MOTORIZADA – Quer um exemplo do salto inflacionário no setor automotivo? Toyota Corolla Cross

Não é brincadeira, não! A inflação, terror brasileiro nas décadas de 1980 e 1990, está de volta e com força total. Mas se o sentimento é de que a vida anda mais cara em todas as vertentes, nada como um exemplo claro para identificar que, sim, a inflação é uma realidade desagradável para todos os brasileiros. Por isso, vai o exemplo claro: depois dos sucessivos reajustes de preços desde que foi lançado, em março de 2021, o Corolla Cross enfim rompeu a barreira dos R$ 20º mil. De acordo com o site oficial da Toyota, a configuração topo de linha do SUV, a Special Edition, parte de R$ 201.390. Quando analisadas exatamente as mesmas configurações, o resultado nos preços é que as versões mais baratas de cada motorização já custam mais do que as versões topo de linha no lançamento. Entre as versões com motor 2.0 flex, a de entrada, XR, já parte de R$ 153.290 – mais do que os R$ 149.990 pedidos pela mais cara, XRE, em março. Por sua vez, a XRE agora não sai por menos de R$ 164.190. E é sempre bom frisar: tudo isso baseado na tabela fornecida pela própria montadora, viu? Porém o bicho pega mesmo é na gama híbrida, quando há uma combinação de um motor 1.8 flex e outro elétrico. Aí, leitor e leitora, o preço de partida é R$ 189.490, no XRV. O topo de linha XRX passa a custar R$ 197.290, enquanto o Edition, versão especial baseada na XRX, sai por R$ 201.390. Mas tem mais: todas as configurações podem ficar ainda R$ 1.950 mais caras com a escolha de pintura metálica e ainda serem acrescidas de mais R$ 2.250, caso a preferência seja por uma pintura com o branco perolizado. É ou não é o dragão da inflação em plena ação, sem dó nem piedade?

Deixe um Comentário