RPM – REAL PAIXÃO MOTORIZADA

 

E que o Pulse ainda pulse…

Escrever sobre o mundo automotivo foi o início dos trabalhos e se tornou uma paixão. Assim, no AndersonsBlog não seria diferente e, todas as semanas, sempre as quartas, vamos atrás de novidades para você, leitor e leitora, de um segmento que, para muitos, este site incluso, é uma paixão. Nesta semana, destaque para o mais novo lançamento da Fiat no Brasil o pequeno SUV – e isso é possível? – Pulse. Primeiro que se trata da estreia da montadora italiana nesse segmento. Como cartão de visita do Pulse, a Fiat, sabiamente, apostou no preço, que vai de R$ 79.990 a R$ 115.990. E, em tempos de preços galopantes no mundo automotivo nacional, isso conta muito. Mas para chegar a um preço mais modesto, a engenharia da fabricante teve que se esmerilhar, utilizando menos espaço, mas sem deixar de dar aquele ar SUV todo característico. Assim, o Pulse tem 4,09 m e bagageiro com 370 l. As medidas podem ser menores do que outros da mesma categoria, mas não são nada desprezíveis, né isso? Na mecânica, o Pulse é equipado com motor 1.3 Firefly de até 107 cavalos e opção de câmbio manual ou automático de 4 marchas. Mas o que mais chama a atenção é o mix entre visual e tecnologia embarcada. Com faróis de LED desde a versão de entrada, incluindo luzes diurnas e lanternas, o Pulse é visualmente atrativo, sem dúvida, com o DNA Fiat num estilo, digamos, mais aventureiro e despojado ao mesmo tempo. Em termos tecnológicos tem tela de multimídia de 10,1 pol, conexão 4G com Wi-Fi, serviços em concierge e online, além de Android Auto e CarPlay sem fio, carregamento indutivo e uso de assistentes do Google e Amazon (Alexa) para ativar funções do carro. E o Pulse tem também controle de tração com transferência de força acionada por botão. Pra fechar, um mimo que mistura tecnologia e segurança: alerta de saída de faixa Te frenagem automática para evitar colisões, especialmente aquelas que, corriqueiramente, muito por desatenção, ocorrem no trânsito urbano. Agora é aguardar a chegada do modelo na Samam para agendar um teste drive e, aí, AndersonsBlog também trará suas impressões ao dirigir, beleza? Fique com as imagens do modelo cedidas pela própria Fiat.

 

Seminovos em alta

Olha que material massa que a assessoria de comunicação da Unit mandou para o e-mail da casa (christianjor@gmail.com). “Os carros usados no Brasil estão mais valorizados do que os carros novos. Entre os meses de janeiro e julho de 2021, a valorização dos seminovos chegou a mais de 20%. Desde os anos 80, não se vê um percentual de valorização tão alto. A falta de insumos e fechamento de fábricas no país, devido à pandemia de covid-19, influenciou nesse movimento.

Seminovos em alta 2

“O economista e professor da Universidade Tiradentes (Unit), Josenito Oliveira, explica como a situação econômica atual influenciou nessa alta. “Tudo começou com a pandemia provocando a paralisação da produção e, posteriormente, a retomada, só que num ritmo mais lento de produção nas fábricas. Isso causou a diminuição da oferta de carros novos para vender.

Seminovos em alta 3

“Além disso, aconteceu outro problema, a falta de matéria-prima: linhas de montagem inteiras pararam por causa da falta de chipset, componente fundamental para o funcionamento da parte computadorizada dos veículos. Dessa forma, as entregas de carros novos atrasaram e desanimaram os consumidores, que passaram a procurar os carros seminovos. Essa pressão da demanda acabou valorizando o mercado de usados”, disse.

Seminovos em alta 4

“A procura por automóveis seminovos e as negociações de compra e venda não sofreram influência da alta dos preços. O percentual de vendas é cerca de 50% maior do que em 2020, considerado pelos especialistas como um dos anos mais fracos para o setor. Se comparado com o ano de 2019, o aumento foi de 7%.

Seminovos em alta 5

“Segundo o professor, essa oscilação é normal. “Em tempos de crise, a lei de oferta e demanda fica mais visível. Como o ciclo dos veículos novos trabalha de uma forma inversa ao dos seminovos, à medida que diminui a oferta de carros novos, existe uma tendência, e é o que está acontecendo hoje em dia, de uma maior procura na compra e na venda de seminovos”, explicou.

Seminovos em alta 6

“As perspectivas para 2022 são de que a produção das fábricas seja retomada. “Com o aumento da vacinação, a tendência é que os fornecedores de matérias-primas voltem à normalidade e possam atender às montadoras, que, por sua vez, irão aumentar a produção e corrigir esse problema na oferta de veículos novos. A previsão é que a produção se normalize com a chegada dos veículos novos, o que provocará aumento da oferta e impacto na diminuição dos preços dos veículos seminovos”, disse.

Seminovos em alta 7

“Os veículos mais valorizados são Gol, T-Cross, Civic e Corolla, além dos modelos SUVs. Esses carros são muito procurados devido à tecnologia, praticidade e segurança. É possível vender um modelo usado por um valor mais alto do que quando o veículo saiu da concessionária”, concluiu. Então tá tudo bem explicadinho, né?

 

Deixe um Comentário