Aberta a temporada de caça ao Pato: Valmir de Francisquinho é primeiro interpelado na Justiça por adversários nas Eleições 22

Nem declarada sua pré ao governo, o ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PL), já é alvo de ação na Justiça que tenta impedir… uma possível candidatura sua! Parece absurdo? Olha, leitor e leitora, quando há coisa de duas semana saiu notícia de que fora pedida a quebra dos sigilos fiscais e bancários de Valmir, este AndersonsBlog blog estranhou, mas não levou o tema adiante. Era flagrante a intenção de tumultuar o processo pré-eleitoral e intimidar Valmir. Mas tudo, ali, estava só na presunção! Agora, com decisão favorável a Valmir, a situação toda ganha contornos épicos. Sim, porque a tentativa de melar a caminhada de Valmir pelo Estado foi impetrada pelo PSC de Itabaiana; o PSC, em Sergipe, é tem destinos definidos pelo ex-deputado federal André Moura; André, desde o ano passado, é aliadíssimo de Belivaldo Chagas (PSD); e Belivaldo, por sua vez, tem candidato a sua sucessão, o deputado federal Fábio Mitidieri que é aliado de primeiríssima hora de… André Moura! E ainda que toda essa turma se exima de culpa, jogando a problemática pra cima do diretório municipal itabaianense do PSC – problemática e incompetência, já que a representação foi sumariamente indeferida em juízo por “não haver provas suficientes nessa fase do processo” – vale destacar três coisas: há poucos dias, este AndersonsBlog destacou em postagem (leia aqui) que o pré ao governo, Fábio Mitidieri, poderia estar incorrendo num mesmo perigoso expediente ao participar da assinatura de ordens de serviço do governo estadual sendo ele pré ao mesmo governo. E que Belivaldo sabe bem o quanto isso lhe foi pesado, visto que o mesmo tipo de ação ocorreu em 18 e percorreu sua gestão, com risco de cassação, até 21. A segunda coisa relevante: neste 22, mesmo sem declarar pré-candidatura, Valmir de Francisquinho já está sendo atacado de tudo quanto é jeito pelos seus adversários, sejam os visíveis, sejam os ocultos. E a terceira coisa que merece relevo e reflexão: ao ter sua caminhada atacada, Valmir de Francisquinho, bem como os demais intencionados em participar do pleito, vê a abertura do precedente de se buscar levar a disputa para o tapetão. Aí, leitor e leitora, é aquela coisa: na política vale tudo. Só não vale perder! O ideal, é claro, é que as disputas se dêem no campo das ideias, na luta pelo voto. Mas se o precedente já está aberto desde tão cedo e indo em direção a quem nem pré-candidato ainda é, as querelas judiciais devem, mais uma vez e infelizmente, tornarem-se protagonistas da mais uma eleição. Paciência!

Deixe um Comentário