Sinvaldo Gois: de Cabeça de Porco à Cabeça de Camarão?

Antes de mais nada: aqui quem está escrevendo é o jornalista, e não o secretário de Comunicação de Itabaiana. Deixo isso claro porque sou jornalista e estou secretário. Uma condição é intrínseca, a outra é passageira. Dito isto, o jornalista fala: que diabos está acontecendo com o vereador itabaianense Sinvaldo Gois, o Cabeça de Porco (MDB)? No afã de atacar a gestão do prefeito Valmir de Francisquinho (PL), Cabeça perdeu, literalmente, a cabeça ao acusar a gestão de ser “assassina” por conta das mortes infelizmente ocasionadas pela Covid-19. Afora o despautério da acusação, usar a dor e o sofrimento das famílias para fazer politicagem não é aceitável sob nenhuma hipótese. Mas a coisa só piora: em um posto de saúde no povoado Terra Vermelha, após o horário de funcionamento ter se encerrado, Cabeça deu mais uma cabeçada contra a parede afirmando que o posto está fechado. Claro que estava, pois seu horário é das 7 as 15h. Uns dizem que o que têm deixado Cabeça de cabeça quente é que ele não se encontra nem no “top five” – entendedores entenderão! Outros que ele está com a cabeça inchada por não poder se utilizar politiqueiramente do Hospital Regional como antes, já que as pessoas estão preferindo ir ao sistema municipal de saúde, até para não superlotar o hospital nesses tempos de pandemia. E assim, como “cabeça vazia é oficina do diabo”, Cabeça de Porco, pelo que anda fazendo e dizendo, já, já vai poder mudar de apelido e virar Cabeça de Camarão. Porque quem usa a saúde e o sofrimento das pessoas para fazer politicagem só pode ter na cabeça o mesmo que o camarão tem, né não?

Deixe um Comentário