Pesquisa IFP/JL Política 1: excluídos brancos, nulos e indecisos, Valmir de Francisquinho chega a 37% dos votos válidos

Ainda que votar em branco ou nulo seja uma forma de expressão, vale destacar que essas opções abdicam de opinar eleitoralmente. E, numa pesquisa de opinião, os indecisos são um recorte do eleitorado que serve para as campanhas lutarem para conquistar. Assim, o que importa mesmo são as intenções de voto declaradas. Dessa forma, AndersonsBlog analisou os números da pesquisa IFP/JL Política – de responsabilidade exclusiva do Instituto França de Pesquisas – IFP -, com número de identificação 03772/2022 de registro no Tribunal Regional Eleitoral e que entrevistou 1.312 eleitores sergipanos entre os dias 4 e 7 de abril. Segundo o IFP, a pesquisa tem intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 2,7% – para chegar ao que seriam os votos válidos à partir das intenções de votos aferidas pela referida pesquisa. E o resultado foi o seguinte:

Valmir de Francisquinho – 37,28%

Rogério Carvalho – 22,54%

Alessandro Vieira – 19,46%

Fábio Mitidieri – 16, 19%

João Fontes – 3,51%

Antônio Cláudio – 1,02%

Nessa análise, além da liderança ainda mais folgada de Valmir de Francisquinho, AndersonsBlog chama a atenção para um outro recorte surgido a partir dos números apurados pela IFL/JL Política: o eleitorado sergipano, neste momento, dá claríssimos sinais de que pode se manifestar em outubro em direção as oposições na disputa pelo Governo do Estado. Senão, vejamos: somados os índices de Valmir de Francisquinho e Alessandro Vieira, os dois nomes com viés oposicionista mais definido e claro, dentre as intenções de votos válidas, alcança-se um total de 56,74%. Levando-se em consideração que a pré de Rogério Carvalho é mezzo oposição, mezzo situação, em virtude dele e de seu PT terem feito parte do governo Belivaldo Chagas (PSD) até menos de um ano atrás e, de mais a mais, terem dado início a esse ciclo de poder quando estavam juntinhos e misturados, lá em 2006, sobra, de maneira clara, apenas a candidatura de Fábio Mitidieri, com seus 16,19%, como representante da situação. E a coisa fica ainda mais clara quando se somam os números de João Fontes e Antônio Claudio ao montante oposicionista: o total salta para 61,27%. Tá ou não tá na cara que o eleitor e a eleitora sergipana, nesse momento, ao menos, quer realmente tirar a turma que está no poder e substituí-la por algum de seus opositores. Sigamos!

1 Comentário

  • Giovanna

    10 de abril de 2022 - 18:32

    Na mesma região as pesquisa indica Valmir não em 1° e João fontes em último ja Alexandro 3° esa pesquisa de intensao de voto não espontânea

Deixe um Comentário