Edvaldo Nogueira reúne o seu PDT e faz o que é certo: organiza a agremiação para a disputa das eleições proporcionais

Nota da assessoria do presidente do PDT em Sergipe, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, foi bem simpática ao atribuir a reunião do partido nesta terça, 10, uma espécie de reafirmação de apoio à pré ao governo do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD). Sim, pois o encontro dos prés a estadual e a federal pedetista também discutiu a participação do partido em ato que lançará oficialmente Mitidieri – o que, pensava-se, já tinha ocorrido quando os líderes governistas preteriram Edvaldo, optando por Fábio. Mas o fato é que na reunião, conforme a foto mostra, o que mais tinha era pré-candidatos e pré-candidatas. Com isso, é lógico que o forte desse encontro foi a eleição proporcional. E nem tinha como ser diferente: “vamos trabalhar muito para eleger uma bancada de três deputados estaduais e um federal”, disse um entusiasmado Edvaldo. E, a bem da verdade, certo tá é ele mesmo! Porque, ao decidir por Mitidieri, os líderes governistas perderam a oportunidade de “ouvir as ruas”: Edvaldo tinha três vezes mais intenção de votos do que Fábio à época. Mas vale ressaltar que o PDT cuidar da própria vida não é resposta a essa escolha. Mas, sim, é uma consequência! Explica-se: não só o PDT, como todos os demais partidos da base aliada devem fincar o pé na pré de Fábio ou nas prés de seus estaduais e federais? Claro que, nesse caso, os santos da casa é que terão que fazer milagre. Enquanto isso, a pré-candidatura majoritária que lute, ora pois! Portanto, não apenas Edvaldo, mas todo e qualquer presidente de todo e qualquer partido está mais do que correto em priorizar suas prés proporcionais. Até mesmo para garantir a formação de um grupo político para chamar de seu sem, necessariamente, ter que gastar horrores ao longo dos anos para garantir algum tipo de apoio, né não? Vida que segue!

Deixe um Comentário