Morte de Marcelo Hercos e a muito triste banalização do crime

O delegado Marcelo Hercos, com apenas 42 anos, 16 dos quais dedicados à Polícia Civil sergipana, morreu após passar 26 dias internado lutando pela própria vida. O episódio que levou a essa tragédia, cujos autores estão, ainda bem, presos e aguardando julgamento, chama a atenção pela banalidade que lhe é conferida: a tentativa de passar notas falsas, um crime previsto em lei, mas que, pasme, leitor e leitora, existem grupos e mais grupos de Whatsapp em que as notas falsas são oferecidas, assim como se fosse a venda normal de um artigo legal! E não só isso: cartões de crédito com diferentes limites também são oferecidos pelos meliantes, sendo que estes seriam em nome de terceiros e, quem os compra, passa a ter o “direito” de sair por aí aplicando o golpe como se isso fosse um passeio dominical qualquer! E a sensação de impunidade, até pela dificuldade de se rastrear esse tipo de usuário na rede mundial de computadores, é que faz com que os criminosos sejam tão ousados e, e isso é o mais triste, tenha gente, que poderia ser considerada de bem, comprando tanto as notas falsas, como os cartões. Sim, porque se não houvesse demanda por esse tipo de crime, não haveria quem o oferecesse. Assim, só quando um profissional de Segurança Pública, extremamente qualificado, premiado e reconhecido, morre tentando combater esse mesmo tipo de golpe é que a sociedade se indigna. Isso não está certo! Nenhuma vida perdida deveria ser razão para a indignação. Todos nós temos que nos indignar é com o crime em si, pois sem ele, nesse caso, Hercos poderia estar vivo e ao lado de sua família. E o que podemos fazer enquanto indivíduos? Bem, AndersonsBlog faz o que está ao seu humilde alcance: sempre que se depara com esse tipo de postagem, ofertando essas facilidades criminosas, denuncia. É pouco? Pode ser! Mas se todos fizerem o mesmo, não haverá como o Whatsapp ignorar, né isso? E que a família de Marcelo Hercos encontre conforto na proteção divina e nos bons exemplos que ele deixou durante sua curta, mas muito produtiva, trajetória profissional.

1 Comentário

  • Coronel Rocha

    17 de outubro de 2021 - 11:01

    Governador @belivaldochagas , há 3 dias o senhor se negou a fazer uma oração pela saúde do delegado Marcelo Hercos. Hoje lamenta sua morte. Vida que segue, né governador?😢😢😢

Deixe um Comentário