Valadares e o feriado de finados servindo para “enterrar” de vez uma relação

Pode-se discordar de muita coisa em relação ao ex-senador Valadares, um dos cânones do PSB nacional. Mas, ao menos em um ponto, seguramente não há ninguém que discorde: quando quer, Valadares sabe ser incisivo e, por que não, definitivo. Tomemos como exemplo o fim da relação entre o deputado estadual Luciano Pimentel e o PSB, que já foi de ambos. Considerando-se “perseguido pelos Valadares”, Luciano pediu, na Justiça Eleitoral, desfiliação. Tudo bem, tudo certo! Mas ao se dizer perseguido, incitou a indignação de Valadares que, sem cerimônia, desfiou uma série de razões para estar… indignado. Independente de quem tenha razão, as colocações de Valadares são bastante fundamentadas. E AndersonsBlog destaca algumas delas, publicadas no NE Notícias em resposta ao que Luciano afirmara ao JL Política. “Antes do pronunciamento do TRE, aprovando a sua desfiliação, havia uma disposição unânime, no ambiente interno do partido, em expulsá-lo por conduta incompatível com as regras do estatuto partidário, mas, para evitar essa medida extrema, a pedido do próprio deputado Pimentel, o presidente Valadares Filho, encaminhou uma carta ao TRE afirmando que o PSB não tinha nenhum interesse na continuidade do filiado Luciano Pimentel”. Bem, esse trecho é sustentado documentalmente, como afirma Valadares. Mas tem mais: “em virtude do comportamento infiel, praticado de forma contínua e voluntária pelo parlamentar – que se elegeu contando com todo apoio da estrutura do partido -, em dar apoio incondicional a um governo que nos persegue abertamente, inclusive votando em projetos absurdos de aumentos de tributos, a exemplo das taxas do Detran que atingiram majorações inconcebíveis de até 200%”. Novamente Valadares tem fatos, e não versões, a seu favor. E esse outro trecho da resposta de Valadares? “Durante as campanhas eleitorais de 2014/2018 o seu nome era prioridade nos programas de rádio e TV; praticamente em todos os municípios de Sergipe onde tínhamos lideranças do PSB, a sua candidatura foi a escolhida como preferencial. Inclusive na nossa maior base eleitoral, neste último pleito em Simão Dias, o seu nome foi indicado mais uma vez como candidato do nosso grupo, quando, usando de toda a nossa estrutura partidária e política, conseguiu mais de 2500 votos”. Tem o que ser discutido? Por fim, mas não menos importante, Valadares, com o perdão do trocadilho, coloca o último prego no caixão da relação encerrada. “Luciano Pimentel, aprendeu a esperteza e a arte da traição com o governador Belivaldo. Hoje, esquece-se de seus benfeitores, agride, desqualifica, apresentando a cada dia uma desculpa para suas traições”. Como AndersonsBlog disse lá em cima, Valadares, quando quer, é de uma incisividade cortante. Cabe a Luciano Pimentel uma tréplica nesse debate? Bem, caber, até cabe. Mas não se sabe se o resultado teria algum efeito positivo para ele, né verdade? Simples assim!

Deixe um Comentário