VALE LEITURA – Antônio Samarone conhece o Hospital do Amor de Lagarto e aponta um absurdo: o governo Belivaldo Chagas ignora… o Hospital do Amor!

Dentre as publicações dessa editoria de AndersonsBlog, a Vale Leitura, temos achados de todas as espécies. Mas, desta feita, o que descobriremos neste texto a cargo do sempre exato Antônio Samarone é que a situação da saúde sergipana é bem mais complicada do que imaginamos. Sim, pois o fato de que temos uma obra de um importantíssimo Hospital do Câncer se arrastando desde o governo de Jackson Barreto (MDB) e no mesmo passo de cágado nesse governo de Belivaldo Chagas (PSD) é uma demonstração cabal de que tudo pode importar, menos o que realmente importa: a saúde do povo! Quer entender mais, então leia mais uma edição do Vale Leitura!

O Hospital do Amor

Antonio Samarone*

Finalmente, fui visitar o hospital do câncer em Lagarto. Uma obra magnifica. Um hospital bonito, confortável e de alta tecnologia. A área do hospital é 500 mil metros quadrados, isso mesmo, 176 tarefas.

Calma, é verdade!

O hospital terá todas as formas de tratamento. Centros de prevenção, pesquisas, urgência e ambulatórios. Um setor infantil. Um hospital de primeiro mundo!

Será construído na área do hospital, casas e apartamentos. Não se assustem. São casas para acolher os familiares dos pacientes.

Está sendo construído um aeroporto na área do Hospital. Um aeroporto? Sim! Para trazer rapidamente medicamentos radioativos, pacientes de outros estados e profissionais especializados.

Alguns hospitais privados de São Paulo possuem heliporto. O Hospital de Lagarto terá um aeroporto. Suspeito que seja o primeiro do Brasil

Perguntei ao responsável pelo hospital: onde fica o setor privado para os pacientes que podem pagar? Ele foi sucinto: “O Hospital só possui uma porta de entrada, a porta do SUS. O hospital não visa lucros. Aqui a conta está paga!”

Entendi. É um hospital público não governamental. Uma obra da filantropia desinteressada. Uma obra da Fundação Pio XII, que já administra uma rede de hospitais bem-sucedidos, onde o mais conhecido é o Hospital de Barretos, em São Paulo.

Como essa maravilha chegou a Lagarto? O presidente da Fundação Pio XII é Henrique Prata, um religioso rico de São Paulo, neto do escritor lagartense Ranulfo Prata.

Na semana passada, escrevi que o hospital do câncer anunciado pelo governo, não seria prioridade e não iria funcionar. Não é só isso, é mais grave! O governo Belivaldo é contra o Hospital do Amor, em Lagarto. Vamos aos fatos:

O Hospital do Amor procurou a Assembleia Legislativa para ser considerado de utilidade pública. O projeto está tramitando, com uma novidade: os técnicos da Secretaria da Saúde foram contra. Que técnicos? Vamos falar a verdade, o governo Belivaldo é contra.

Sinceramente, quem precisa provar que é de utilidade pública é a Assembleia Legislativa de Sergipe. Só falta a Assembleia rejeitar!

O Governador é de Simão Dias, passa semanalmente na porta do hospital. Nunca fez uma visita, mesmo sendo insistentemente convidado. Ignora acintosamente.

O Hospital do Amor será a mais importante Unidade de Saúde de Sergipe, depois do Hospital João Alves. Relembrando, o Hospital João Alves foi inaugurado em 07 de novembro de 1986. São 36 anos!

Deixei Lagarto com a alma embargada. Sou um velho sanitarista e participei modestamente da luta pela Reforma Sanitária. Sempre sonhamos com Serviços de Saúde de boa qualidade, universais e gratuitos. O Hospital do Amor é bem mais do que isso!

Quem não conhece Sergipe, não acredita que essa grande obra está sendo boicotada pela indiferença do governo, da medicina de mercado, das entidades médicas, dos políticos, da universidade, dos intelectuais, das igrejas e da sociedade.

Faço um apelo ao governador Belivaldo: vá visitar o Hospital do Amor! O senhor é um homem prático. Tenho certeza de que o senhor mudará de opinião.

*é médico sanitarista.

Deixe um Comentário